Empresa triplica porte com investimento em tecnologia

Obrigada a gerenciar a operação de centenas de plantas, que definitivamente não podem parar, a Saenge, aposta na integração de sistemas como caminho para ganhos de produtividade.

SaengeO PROBLEMA. Responsável pelo fornecimento da água que abastece milhões de pessoas e pela construção e manutenção das usinas de tratamento do esgoto gerado na maioria das cidades de São Paulo, a Saenge Engenharia de Saneamento e Edificações também assina algumas das muitas redes de distribuição, ramais, estações redutoras e medidoras de pressão no setor de gás natural.

A malha de distribuição e tratamento de resíduos não para de crescer. Na verdade, a expansão ocorre na mesma proporção geométrica, com que se expande a população de São Paulo.

Na São Paulo inteira a empresa de saneamento básico conta com cerca de 20 clientes. Mas, somente a demanda gerada por um deles, a Sabesp (Empresa de Saneamento Básico de São Paulo), já é o bastante para se avaliar a importância do trabalho da empresa. “Qualquer paralisação nas plantas, por menor que fosse, significaria, em última análise, o colapso de uma série de serviços essenciais, nas áreas de saúde e segurança, inclusive, além do conforto das pessoas”, observa Cristina Latães, diretora financeira.

A continuidade dos serviços, segundo a executiva, depende de um sistema de gestão a prova de falhas, fortemente apoiado na tecnologia da informação (TI). “Não era o que se observava, de uns tempos para cá. Com o aumento da demanda de serviços, a planta de informática estava no limite extremo”, destaca Cristina. Graças, entretanto, a um modelo de gestão que favorece o contingenciamento, a CTECH Informática, que vinha prestando serviços à Saenge desde 2004, pôde prever e evitar o caos que, segundo Carlos A. Cruz, sócio diretor da integradora, era iminente.

A SOLUÇÃO - A reforma do parque tecnológico da Saenge, segundo Carlos, começou por um minucioso trabalho de consultoria. Primeiro, a CTECH Informática avaliou o nível de demanda em todo o estado de São Paulo, nas áreas de água, esgoto e gás, confrontando-o com a capacidade de resposta dos sistemas disponíveis. No segundo momento, a integradora dimensionou a nova solução, tomando o cuidado de projetar as necessidades até 2015, pelo menos. Em terceiro, sem que a Saenge precisasse viver o transtorno típico da paralisação das máquinas, a CTECH Informática providenciou o upgrade do parque de servidores e programas que integravam a rede de mais de 100 computadores.

Mais do que isso, a empresa promoveu a integração dos sistemas, garantindo a melhoria dos processos de gestão, não apenas nas plantas operacionais de água, esgoto e gás, mas, também, nas áreas administrativa, financeira e de compras.

A solução física se compôs ainda de cinco servidores gerenciados (i-SERVER) – distribuídos nos escritórios centrais, em São Paulo e de Campinas, além dos canteiros de Osasco e o posto de atendimento ao cliente Sabesp em Carapicuíba, na Grande são Paulo. Esses servidores promovem a integração das plantas operacionais nas áreas administrativa, financeira e de compras através de conexão RDP Microsoft® sobre VPN.

A CTECH Informática também criou sistemas de help desk, firmando com a Saenge o seu CGIE (Contrato de Gerenciamento de Infraestrutura), para suporte ao escritório central e a todos os canteiros e escritórios remotos da empresa, na grande São Paulo e no litoral.

O RESULTADO – Cristina Latães conta que o grande benefício da reforma promovida pela CTECH Informática foi a segurança da operação nas várias plantas, hoje à prova de falhas e paralisação, independentemente até mesmo de uma eventual explosão de demanda nas áreas de abastecimento de água, gás e controle dos sistemas de esgoto. Isso foi possível, segundo o executivo, porque a integração dos sistemas nas áreas operacional e administrativa, favoreceu a gestão remota a partir do escritório central, no bairro do Itaim, na Zona Sul de São Paulo.

A diretora da Saenge elogia a rapidez e a eficiência da integradora em responder às situações de emergência. “A solução de help desk trouxe muito maior agilidade a todos os canteiros da empresa, mesmo aqueles que ficam fora da área de atuação da CTECH Informática”, avalia. Mas ela também ressalta a habilidade que a integradora demonstrou para aproveitar os sistemas legados. “Isso, com toda a certeza, nos ajudou a reduzir os custos do projeto, calculados em R$ 60 mil por ano”, calcula a executiva, que explica a escolha da CTECH Informática em função da confiança que a marca inspira numa empresa que depende 100% da continuidade e eficiência dos serviços de TI.

SEGURANÇA LÓGICA - A última fase do projeto de reforma da planta de TI da Saenge compreendeu o reforço do sistema de segurança lógica de toda a rede de computadores, no mês passado. Até abril, segundo Carlos Cruz, a empresa gastava a média de R$ 1.200,00 por mês para consertar os sistemas das plantas operacionais, constantemente infectados por vírus. Cada uma das plantas, distantes umas das outras, inteiramente desconectadas, dispunha de antivírus próprio, na maioria soluções gratuitas que não respondem às necessidades de uma rede de tamanha complexidade.

O resultado era o constante comprometimento dos sistemas, obrigando a CTECH Informática a um permanente trabalho de formatação dos computadores, para eliminar vírus, que não raro, ocasionavam o travamento das máquinas e perda de arquivos essenciais. “Não se tratava apenas do trabalho e do custo financeiro que ele implica, mas também, dos prejuízos causados pela paralisação do computador infectado, no mínimo, pelo período de 48 horas, uma vez que a formatação e limpeza dos arquivos só podem ser feitas nas oficinas da CTECH Informática”, explica Carlos.

A saída foi implantar a solução McAfee SaaS Endpoint Protection, que não apenas previne a infecção por vírus, mas também impede a invasão por programas espiões (spyware) e conta ainda com firewall de desktop, utilizado apenas nas plantas que não possuem firewall na rede. O que também ajudou a evitar a contaminação foi a instalação nas plantas maiores e mais críticas, da solução i-NET da integradora, que controla o acesso dos colaboradores à Internet e bloqueio o acesso a sites de risco, potenciais contaminadores.

Os benefícios das medidas já estão sendo contabilizados. No mês de maio, contrariando a rotina de anos, nenhum PC precisou submeter-se a formatação – uma economia financeira e de tempo que promete se perpetuar.

Sobre a CTECH Informática - Fundada em 2003, a CTECH, empresa de tecnologia especializada em Segurança da Informação, atua em sintonia com as mais recentes práticas e padrões do mercado. Voltada para empresas de pequeno e médio porte, conta hoje com mais de vinte parceiros e gerencia cerca de 1.800 computadores de suas mais de 100 empresas clientes. www.ctechinformatica.com.br

Sobre a Saenge - A Saenge – Engenharia de Saneamento e Edificações foi fundada em 1989, com o objetivo de dar suporte às empresas públicas nas áreas de saneamento básico (água e esgoto) e gás. Com 2.020 funcionários, tem cerca de 20 clientes, conquistados por meio de licitações e concorrências publicas. Entre eles, a Sabesp (Empresa de Saneamento do Estado de São Paulo). www.saenge.com.br

Faça da sua empresa um caso de sucesso”
Ligue 11 5666-7552 / 11 2533-0802 ou envie um e-mail para comercial@ctech.net.br

newlinha_01

Telefones.: 11 5666-7552 / 11 2533-0802
e-mail: comercial@ctech.net.br
footerfacebookicon_2

logo ctech 350px

 Ctechinformatica © 2015 Todos os Direitos Reservados.